quarta-feira, 16 de março de 2016

Como o tempo passa

Ja estamos em 2016, o tempo passou muito rapido. Faz tempo que nao venho no blog, realmente nao tenho tido tempo para manter sempre atualizado, tenho algumas ideias do que eu poderia postar, mas cade tempo!
Tantas coisas aconteceram, tantas coisas mudaram, ser mae solteira nao e facil, e o trabalho mais dificil que alguem pode querer, nao sei como ainda nao estou com milhoes de cabelos brancos de tanta preocupacao, tanta decepcao, mas tambem de surpresas boas, pessoas amigas e verdadeiras que te ajudam no dia-a-dia, estou tentando me acostumar cada vez mais com essa vida, quantas vezes penso em desistir e voltar para o Brasil e pedir colo, chorar ate nao acabar mais.
Fico me perguntando como fui tao burra e me cobrando a todo momento por isso ou por aquilo, demorei muito a entender que nao podemos lutar sozinhas pela vida de um casal, eu nao sou perfeita e ele muito menos foi.
O aprendizado que posso tirar disso tudo e que temos que estar preparados para tudo nessa vida, nao foi erro acreditar no amor e deixar tudo, o erro foi da outra pessoa que enganou, mentiu e apunhalou pelas costas. Eu nunca menti minha personalidade ou meu modo de ser, nunca tentei aparentar o que eu nao fosse, sempre tentei armonizar as coisas, todas as mudancas que passei de uma vez so, nao e facil, nao pense que e facil porque nao e.
Demora-se muito tempo para se adaptar, arrumar emprego, aprender os novos costumes, as novas regras, o primeiro ano e o mais dificil. Somos como criancas, temos que aprender tudo de novo em outra lingua. Claro que existem aquelas pessoas maravilhosas que se adaptam rapido, que nao tem medo de gente e muito menos do novo, mas sempre tem a saudade e essa saudade pesa para todos e nao tem jeito.
Temos que aprender a lidar com nosso orgulho, em 90% dos casos das pessoas que chegam aqui, creio eu, trabalham naquilo que estudaram a vida toda para ser, chegamos aqui e temos que nos adaptar as oportunidades que aparecem, tem que comecar por baixo e fazer de tudo mesmo, ja fui baba, trabalhei um periodo lavando pratos numa coffee shop, tradutora por telefone foi meu primeiro emprego aqui, nao pagava nada, ganhavamos por ligacao interpretada, nao eram muitas, no maximo cheguei a tirar $80 num mes, mas fiquei feliz, ganhar esse dinheiro sem sair de casa e com uma filha bebe, otimo! O segundo, e estou nele ate hoje, professora de portugues! Eu tenho diploma de letras gente! Entao esta na minha area, mas somente leciono quando tem alunos interessados na lingua, o que nao sao muitos, mas quando aparecem quebram um galho!
A minha segunda area de atuacao e arquitetura, adaptei o trabalho para uma mera cadista aqui, e ainda sim bem limitada, ja que nao faco maquetes eletronicas, o que me ajuda a aprender o sistema de construcao daqui que e totalmente diferente do Brasil, estou aprendendo por minha conta pois aqui ninguem para pra ti ensinar. Esse trabalho tambem e free lance, so quando tem recebo verba, mas Deus tem sido tao bom que nao tem faltado, ja estou no segundo ano sustentando minha filha com esses dois empregos, que me dao flexibilidade e tempo para ser mae e trabalhar.
Minha filha tem 3 anos e em setembro vai comecar a ir pra escola, ela fez 3 ano passado, mas como nao foi em 1 de setembro, ela nao pode comecar as aulas. A esperanca e que assim que ela comece a estudar eu comece a procurar um trabalho com mais seguranca, espero conseguir, fingers crossed.
Essas sao as noticias que eu tenho para dar, espero que todos vcs estejam bem.
PS: Esqueci de trocar a linguagem do teclado entao para nao perder a inspiracao, foi tudo sem acento mesmo. Procurarei dar mais noticias em breve.
Um abraco.

2 comentários:

  1. Que bom ter noticias suas e saber que apesar das dificuldades e decepcoes da vida voce ta bem e se "virando". Torcendo pra voce achar algo mais estavel e que traga mais paz de espirito.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim é verdade. A gente aprende muitas coisas, não consigo acessa o seu blog antigo para encontrar o blog novo e saber de você. Adoro como tu escreves.

      Excluir