terça-feira, 22 de março de 2016

Uma coisa que lembrei sobre Social Security Number

Eu estava pensando em coisas para escrever para o Blog e comecei a lembrar do passado e de tanta coisa que eu já passei por aqui e não tive tempo de deixar registrado.
Quando eu cheguei aqui, claro que além de engravidar, também procurei emprego, a primeira empresa que trabalhei foi a Transperfect com tradução remota.
Eles pediram muitos papeis para que pudessem me contratar, dentre eles o SSN, eu toda lerda não sabia o que era, pensei que era o número que vinha no cartão do green card, inclusive até num formulário para trabalhar no supermercado coloquei ele e por isso não deu certo, eu acho, ou pelo menos foi um dos motivos.
Como aplicar:
  1. Você tem que ir em um Social Security Administration Office, só colocar no google que ele localiza um perto de você.
  2.  Levar esse formulário preenchido, que você encontra aqui: https://www.ssa.gov/forms/ss-5.pdf
  3. Levar seu green card.
Pronto, agora é só esperar na fila e responder as perguntas que vão te fazer. O SSN é como se fosse seu CPF e você utiliza para fazer sua Declaração de Imposto de Renda, arrumar emprego e claro tirar a Carteira de Identidade e de Motorista etc., ou seja, coisas muito importantes. Muito cuidado com esse número, não o forneça para qualquer um! Podem roubar a sua identidade com ele!
Quase caí num golpe, umas pessoas me ligaram para oferecer um serviço ao meu computador, dizendo que estavam recebendo informações que meu computador havia sido acessado por hackers, no caso disseram ser da DELL! E sabiam informação sobre o meu computador e o que tinha acontecido com ele, não tinha como desconfiar. Pediram meu SSN e eu não dei o número, imagina o que poderia ter acontecido! Então todo o cuidado é pouco.

Um abraço a todos.

quarta-feira, 16 de março de 2016

Como o tempo passa

Ja estamos em 2016, o tempo passou muito rapido. Faz tempo que nao venho no blog, realmente nao tenho tido tempo para manter sempre atualizado, tenho algumas ideias do que eu poderia postar, mas cade tempo!
Tantas coisas aconteceram, tantas coisas mudaram, ser mae solteira nao e facil, e o trabalho mais dificil que alguem pode querer, nao sei como ainda nao estou com milhoes de cabelos brancos de tanta preocupacao, tanta decepcao, mas tambem de surpresas boas, pessoas amigas e verdadeiras que te ajudam no dia-a-dia, estou tentando me acostumar cada vez mais com essa vida, quantas vezes penso em desistir e voltar para o Brasil e pedir colo, chorar ate nao acabar mais.
Fico me perguntando como fui tao burra e me cobrando a todo momento por isso ou por aquilo, demorei muito a entender que nao podemos lutar sozinhas pela vida de um casal, eu nao sou perfeita e ele muito menos foi.
O aprendizado que posso tirar disso tudo e que temos que estar preparados para tudo nessa vida, nao foi erro acreditar no amor e deixar tudo, o erro foi da outra pessoa que enganou, mentiu e apunhalou pelas costas. Eu nunca menti minha personalidade ou meu modo de ser, nunca tentei aparentar o que eu nao fosse, sempre tentei armonizar as coisas, todas as mudancas que passei de uma vez so, nao e facil, nao pense que e facil porque nao e.
Demora-se muito tempo para se adaptar, arrumar emprego, aprender os novos costumes, as novas regras, o primeiro ano e o mais dificil. Somos como criancas, temos que aprender tudo de novo em outra lingua. Claro que existem aquelas pessoas maravilhosas que se adaptam rapido, que nao tem medo de gente e muito menos do novo, mas sempre tem a saudade e essa saudade pesa para todos e nao tem jeito.
Temos que aprender a lidar com nosso orgulho, em 90% dos casos das pessoas que chegam aqui, creio eu, trabalham naquilo que estudaram a vida toda para ser, chegamos aqui e temos que nos adaptar as oportunidades que aparecem, tem que comecar por baixo e fazer de tudo mesmo, ja fui baba, trabalhei um periodo lavando pratos numa coffee shop, tradutora por telefone foi meu primeiro emprego aqui, nao pagava nada, ganhavamos por ligacao interpretada, nao eram muitas, no maximo cheguei a tirar $80 num mes, mas fiquei feliz, ganhar esse dinheiro sem sair de casa e com uma filha bebe, otimo! O segundo, e estou nele ate hoje, professora de portugues! Eu tenho diploma de letras gente! Entao esta na minha area, mas somente leciono quando tem alunos interessados na lingua, o que nao sao muitos, mas quando aparecem quebram um galho!
A minha segunda area de atuacao e arquitetura, adaptei o trabalho para uma mera cadista aqui, e ainda sim bem limitada, ja que nao faco maquetes eletronicas, o que me ajuda a aprender o sistema de construcao daqui que e totalmente diferente do Brasil, estou aprendendo por minha conta pois aqui ninguem para pra ti ensinar. Esse trabalho tambem e free lance, so quando tem recebo verba, mas Deus tem sido tao bom que nao tem faltado, ja estou no segundo ano sustentando minha filha com esses dois empregos, que me dao flexibilidade e tempo para ser mae e trabalhar.
Minha filha tem 3 anos e em setembro vai comecar a ir pra escola, ela fez 3 ano passado, mas como nao foi em 1 de setembro, ela nao pode comecar as aulas. A esperanca e que assim que ela comece a estudar eu comece a procurar um trabalho com mais seguranca, espero conseguir, fingers crossed.
Essas sao as noticias que eu tenho para dar, espero que todos vcs estejam bem.
PS: Esqueci de trocar a linguagem do teclado entao para nao perder a inspiracao, foi tudo sem acento mesmo. Procurarei dar mais noticias em breve.
Um abraco.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Quanto tempo não ando por aqui

Resolvi dá uma atualizada na minha vida aqui, o ano de 2014 foi um ano cheio de surpresas e desafios, finalmente consegui colar o grau da faculdade, fui ao Brasil somente fazer isso, mas que ainda não posso dar por questão solucionada, pois eles não aceitam que se dê entrada no diploma por procuração e inventaram uma nova burocracia, somente Deus sabe quando voltarei à terrinha pra resolver isso.
Consegui mais um bico aqui nos EUA de AutoCad Drafter, meio que por milagre, mas ainda não estou segura quanto a minha questão de trabalho aqui, já consigo pagar as contas, mas todo mês é roendo as unhas e frio na barriga.
Já sou cidadã americana, portanto não tenho mais que me preocupar com burocracias com relação a ir e voltar do Brasil, o que é um alívio. Mas as batalhas ainda continuam pela frente, agora tenho que ter mais força do que nunca e não desistir. Ainda estou procurando um emprego melhor e ter mais segurança nessa terra que hoje já é menos estranha para mim.
Essa semana minha filha completou três anos e o trabalho de mãe tem se tornado "mais fácil", menos cansativo, já que ela dorme durante toda a noite.
O meu casamento infelizmente não deu certo, não tem felizes para sempre e estamos nos encaminhando por direções opostas, o que me deixou muito triste e ao mesmo tempo aliviada de descobrir a razão para tanto descaso e falta de amor na nossa relação.
Estou aqui batalhando pra cuidar da minha filha e agradeço a Deus por estar conseguindo, pelas pessoas maravilhosas que tenho encontrado pelo caminho e pelo que têm me ensinado, pela força que tenho encontrado nas minhas fraquezas.
A vida é feita de vitórias e derrotas, a gente aprende com tudo aquilo que vem pela nossa frente, não se iludam e não pensem que a vida vai ser fácil, porque nunca se sabe de onde vem o primeiro baque, qualquer hora pode acontecer uma coisa que pode te chacoalhar e virar tudo de ponta cabeça.
Mas continuo com fé de que tudo pode dá certo no final e quero acreditar sempre na frase:
"Se não está bom é porque ainda não é final." (Acho que é assim a frase).
Força, Fé e Foco para nós todos.

quinta-feira, 6 de março de 2014

Andar com fe eu vou que a fe nao costuma falhar!

Eu estou em L.A mais uma vez, estou usando o computador de outra pessoa para fazer esse post, por isso a falta de acentos. Estou aqui pois terei que renovar o passaporte da minha filha, porem isso pode ser feito pelo correio, mas como meu marido tem conhecidos aqui, ele usou de desculpa para vir visitar e eu vim e vou aproveitar para regularizar meu titulo e votar aqui, sim meus amigos esse ano e de eleicao e temos que nos cadastrar para nao perder a cidadania brasileira.
Vale lembrar que os passaportes de crianca so valem por um ano, eu nao sabia dessa graca e quando vi tava vencido, entao fui pesquisar e no site tinha o aviso, para renovar o passaporte basta fazer a mesma coisa de como foi feito pra tirar o primeiro.
Agora para transferir o titulo tem que ter o titulo do Brasil, a indentidade, e algo que prove que vc mora aqui ha pelo menos um ano, que nesse caso, acho que meu green card vai servir e minha identidade do arizona.
Novamente estou indo ao Brasil, para tentar resolver meu problema com minha universidade, o que tem sido a pain on the ass, como uma disciplina da minha grade foi extinta quando fizeram a grade nova, eu nao pude fazer, acho que ja expliquei isso aqui. Tentei resolver isso enquanto estava no Brasil, mas nunca me deram uma solucao, ate que um diretor da faculdade disse que nao seria problema, pois eu tinha carga horaria pra cobrir a falta da disciplina, porem em setembro do ano passado, a prog nao aceitou meu historico e achou no direito de avisar somente um dia antes da formatura, ainda bem que eu tinha deixado procuracao pra colacao, ja pensou no mico ir toda vestida pra formatura e nao colar grau? Pois e, seria horrivel.
Minha orientadora me mandou um e-mail explicando que seria feita uma solicitacao de isencao de disciplina devido eu possuir conhecimento na area, ja que era a disciplina Metodos e Tecnicas de Pesquisa Bibliografica, praticamente, Metodologia Cientifica, a comissao avaliou meu TCC e deu tres notas, enviaram o processo para a Pro-reitoria de Ensino, que recusou, ja que esse metodo nao existe mais nas normas da universidade, porem a prog pelas normas atuais, tem total poder para resolver casos omissos na norma de 2012, por que nao aceitar o processo e resolver o problema? Desde setembro esse problema e agora pediram minhas ementas de letras para tentarem fazer um aproveitamento, que nao sei se dara certo! Eu sei que eu deveria esperar o resultado, mas nao sei o que acontece comigo se eu nao graduar em abril, se eu perco o curso! Estou desesperada, mas vou com fe que tudo sera resolvido, tem que ser resolvido.
Por que tudo tem que ser tao complicado? Por que as pessoas gostam de crucificar tanto as outras, so porque tem um pouco de poder nas maos! Isso me irrita e me enoja. A vida nao e facil pra ninguem, mas por que nao ajudar o proximo? Sera que teremos que processar todo mundo, para ver se entra um pouco de bom senso na cabeca das pessoas? Coisas logicas fazem uma complicacao sem tamanho!
Como resultado dessa confusao, perdi oportunidades de emprego, ja que tenho que ir ao Brasil, parece que minha vida nunca vai pra frente. Mas eu estou aqui lutando e rezando, para que tudo de certo. Espero conseguir meu diploma e seguir com meus planos de mestrado.
Um abraco a todos! Ate a proxima.

sábado, 18 de janeiro de 2014

Eu não existo mais, só ela que existe!

Depois quer virei mãe ficou difícil de atualizar o blog, principalmente porque todo o meu tempo se consome em olhar minha filha crescer e tentar arrumar algum emprego que preste aqui nos EUA.
De procurar emprego, já desisti, pelo menos por enquanto, estava ficando muito triste e desapontada, desanimada, depressiva até, algumas vezes não depende de você, só o destino dirá, no entanto tento me contentar com os bicos de professora de prt e acredite, não paga as contas, mas te dá um trocado pro lanche, o emprego de interprete foi pro espaço, a empresa anda exigindo que você tenha telefone fixo e acredite ou não, isso não compensa, pois o dinheiro de remote interpreter não é certo e seria apenas pra pagar a conta de telefone.
Esse ano decidi que não vou me estressar, no momento vou confiar no meu marido e rezar pra que ele consiga manter o emprego dele, já que sinceramente, ele não dá valor. É um bom emprego, paga as contas e não importa se você encontre o emprego dos sonhos, sempre teremos que lidar com pessoas insuportáveis.
Os meus dias tem se resumido a olhar minha fofinha crescer e se desenvolver, não sei se estou sendo uma boa mãe ou não, mas passo meus dias entre beijos e abraços e muitos nãos. Ela é uma ótima criança e encanta todo mundo que ela conhece, quando ela está de bom humor. Adora passear, vestir minhas roupas, meus sapatos e usar óculos de sol, o que toda criança deve gostar.
Eu não existo mais, somente ela, só tenho fotos dela, das coisas que ela faz, ela é meu mundo, meu mundo pequeno, mas ela preenche com tanto amor e tanta luz, sempre fazendo arte e sempre sorrindo, já esqueci da dor do parto, da insônia, agora ela é fofa, e anda, e grita, e chora, e rir.


domingo, 24 de novembro de 2013

Saudades de casa.

Quando chega o final do ano, não tenho como evitar o sentimento, que cresce dentro de mim, de saudade da família, eu sei que acabei de voltar do Brasil, mas as festas de fim de ano significam mais quando você está do lado dos parentes.
Por sempre ter sido assim, durante toda a minha vida, ainda é difícil me acostumar com a vida adulta e de que eu tenho uma família, mas mesmo assim, não deixo de pensar que se estivesse no Brasil com minha família o Natal sempre permaneceria igual pois iria passar com as minhas irmãs e minha mãe, minha sobrinha, quando você mora na mesma cidade que seus pais ou pelo menos no mesmo estado é invevitável a reunião de todos, ou pelo menos de grande parte, no Natal, onde você possivelmente vai conhecer o noivo da sua prima ou quem será a próxima criança a nascer, tipo que você se atualiza como está o crescimento da família.
Aqui o Natal é meio deserto, as pessoas mais importantes para o meu marido já faleceram, o pai adotivo mora no Havaí, a avó em Chicago, a irmã em Los Angeles, ou seja, bem difícil de conseguir reunir e mesmo que haja o encontro sempre parece que não me encaixo, falta o calor do Brasil.
Novembro não foi um mês muito legal para mim, ainda bem que está acabando, e a saudade da família aumentou ainda mais depois que eu recebi a visita de um amigo meu, que por coincidência do destino, tem o treinamento dele da empresa aqui em Phoenix, mas o dias passaram muito rápido, embora tenha conseguido mandar as pequenas lembrancinhas de Natal para a minha família mais próxima, quando ele foi embora fiquei com vontade de ir na mala rsrs.
A vida aqui não é um mar de rosas, mas estou tentando, ainda não joguei a toalha, apesar de ter recebido um recorde de NÃO's enquanto procurava um trabalho melhor do que freelancer como professora de português, que by the way, não vai muito bem pois não tenho nenhum aluno.
Eu não sou obrigada a ter um emprego, mas é muito ruim ser sustentada pelo marido, já que toda minha vida foi baseada em ter uma educação onde eu pudesse me sustentar, mas a vida prega peças na gente, não sei o que o futuro me reserva, mas pelo menos Dezembro vai começar muito bem, já que minha prima que mora em NY vem me visitar logo no começo.
Espero que isso seja um bom presságio para 2014, já que 2013 foi um ano de muito esforço, mas nada de conquistas.
Até a próxima!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Postagem que a gente nunca espera ter que escrever

Estar longe da família e dos amigos é muito difícil, principalmente quando a gente não pode estar junto quando algo inesperado acontece.
Esses dias tenho andado muito triste, percebi que não era uma tristeza comum, era o tipo de sentimento que sempre senti quando estava prestes a receber alguma notícia muito ruim e como sempre ela veio...
Ontem, liguei meu celular pela manhã e recebo a mensagem da minha mãe, numa frase simples: "Oi minha filha, mamãe morreu". Simples assim, curta assim, demorei um tempo para pensar e processar o que tinha lido e não quis acreditar, a gente nunca está preparado.
A minha avó querida, minha segunda mãe, tinha falecido e eu não estava lá para o velório, para dar um último adeus, foi tudo muito rápido, recebi a mensagem e tentei falar com todo mundo, e todo mundo já tava no velório, não teve hospital, não teve IEML, à meia noite ela se entregou aos braços de Deus, era oito horas aqui em Phoenix, e às duas da tarde já estava sendo velada e iria ser sepultada, no horário brasileiro, não daria tempo pra voar até lá, não daria tempo de dar meu último adeus.
A única coisa que pude fazer foi chorar a minha dor, lembrar da sua voz, das conversas que tivemos, das vezes que sorrimos, dos anos que passamos juntas, do momento em que ela conheceu minha filha e da minha última despedida, antes de vir para cá, hoje faz um mês que cheguei aqui, se eu tivesse ficado mais um tempo, se eu tivesse adiado tudo poderia ter dado tempo de dizer adeus à minha avozinha querida. Agora são tantos SE.
Pelos menos tive a oportunidade de dizer o quanto a amava, o quanto a queria bem e ter uma pequena lembrança dela: uma toalhinha que ela me deu, toda simplesinha e me pedindo mil desculpas por não ser algo mais valioso.
Ah! minha avó querida, tu me ensinaste tanta coisa nessa vida, me ensinou a ter bom humor, me ensinou a amar sem medida, a perdoar sem medida e a confiar em dias melhores, a senhora nunca ganhou na loteria, mas me considero uma ganhadora por ter tido a senhora na minha vida e eu vou me lembrar todos os dias: "A distância me impede de te ver, mas nunca de te amar".
Eu te amo. Agora estás ao lado Pai e agora sei que estás em paz.