quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Acho que não sou menina...

Estou arrumando minha mala, bem devagar, comecei a lavar meu cesto de roupa suja, pois eu me toquei que apenas tenho três semanas para aprontar essa mala para viajar, não definitivamente ainda, mas estou indo para passar algum tempo, enfim tudo depende da minha universidade e se eu vou passar ou não nas cadeiras desse semestre, sim estou fazendo apenas duas cadeiras, mas em uma delas corro o risco de não passar, se isso acontecer, eu pretendo passar um ano nos EUA, mas senão eu volto assim que as aulas começarem por aqui, o que deve ser em março. Depois do carnaval.
O fato é, todas as minhas coisas cabem em uma mala só, já joguei metade do meu guarda-roupa dentro da bendita, e ela nem está cheia, acho que não sou menina, ou realmente, não tenho nada de vaidade. Não tenho muitas roupas, nem sapatos e nem maquiagem. Não sou fissurada nessas coisas, o fato é que a maioria das minhas roupas podem ser doadas para a caridade, o que me restaria alguns vestidinhos, duas calças jeans, 4 shorts, uma saia e algumas blusas, que triste. Preciso comprar roupas, eu sei, mas é que não tenho saco e não me incomodo de vestir-las sempre.
Mas eu estou desapontada comigo mesma, pensar que todos esses anos aqui, realmente não tenho nada que importe, tudo pode ser deixado para trás e queimado, comprei poucos livros, os que tenho estão defasados e eu posso comprar novamente, apenas tenho muitos papeis, alguns poemas espalhados nas minhas agendas que não jogo fora de modo algum...
A minha vida se resume a nada, que deprimente, mas provavelmente eu ainda pague excesso de bagagem por-que a mala, aos meus olhos, passa a impressão de ser muito pesada, por que impor limite de peso? bota o limite de duas malas e pronto, com certeza, resolveria o problema da balança, duas malas por pessoa e pronto, melhor do que pagar taxa e para não dizerem que sou ruim, e uma mochila para levar dentro do avião.
Acho que eu me preocupo demais com bobagens, mas quando eu paro para pensar na minha mente é tão engraçado, as pessoas comentando "olha, uma garota com apenas uma mala, mas que coisa!" (eu sei, eu sou doida, passo horas rindo comigo mesma, ou chorando, depende do nível hormonal ahahha).
Agora quero ter coragem e vontade para sair para procurar um agasalho, pois eu sei que não vou para a neve, mas no deserto querido de PHZ está com a temperatura de SP no Brasil, uns 12º, que para alguém como eu é o equivalente a um freezer, espero criar coragem e não deixar tudo para cima da hora, mas eu me conheço, eu sei que vou deixar, está nos genes.
Amanhã pego meus exames e peço um laudo pra médica, vou fazer logo esse bendito Raio-x também, separar e colocar numa pasta, bem visível aos meus olhos, já que sou danada para esquecer das coisas e confundir a imaginação com realidade.
É isso qualquer questionamento, é só comentar, qualquer ajuda, também é bem vinda.

Um abraço a quem lê e um obrigada as minhas 3 seguidoras por seguirem o blog =);

PS: Parabéns a Ana ou Gigi, pela sua aprovação do visto, mais uma brasileira embarcando para uma linda história de amor e realização de sonhos =)

3 comentários:

  1. Rayra, menina não se grile com isso, as pessoas são diferentes, tem perspectivas diferente, e o importante mesmo é ser feliz. Obrigado pelo carinho e dentro de poucos dias vamos poder estar te felicitando também.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Rayra eu sei um pouco como éh colocar na mala uma vida aqui no BR, eu achava que nem ia ter uma mala um dia para viajar para tão longe e ainda mais levar o pouco o que tenho...além do que eu tinha fiz doações, me sentir tão bem fazer isso...
    Obrigada pelo carinho linda !!Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Sim também vou doar algumas coisas, para quê ficar guardando coisas que não tem nenhum valor sentimental? Não é mesmo?
    Obrigada a você por seguir o blog =)
    Bjos.

    ResponderExcluir